Na sessão da última segunda-feira (13), a líder da oposição, Thaís Coutinho (PSB), solicitou do presidente da Comissão Permanente de Saúde da Câmara, Magno Magalhães (PSD), providências em relação à manifestação de um médico em redes sociais afirmando não terem ocorrido óbitos em razão de um apagão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), desmentindo os dados apresentados pela parlamentar.

“Peço para averiguar e me defender, pois acima de tudo sou colega de todos. Um profissional de saúde disse que eu estava mentindo. Estou solicitando com provas. Da mesma forma entreguei ao Ministério Público, pois quero respeito”, declarou a vereadora Thaís Coutinho.

Em posse do Regimento Interno da Casa, Magno Magalhães reforçou o que compete à Comissão de Saúde. “O meu papel tenho feito. Assim como você quer a apuração dos fatos eu também quero, mas, para isso, precisamos de materialidade para qualquer denúncia que seja feita”, explicou o vereador.

“Nós protocolamos uma denúncia gravíssima de mortes que vieram após o apagão para que se verifique. Se a Secretaria de Saúde não der o parecer, que convoquemos a secretária para explicar o que está acontecendo com a saúde do nosso município”, destacou Edilson Martins (PSDB).

Na oportunidade, o vereador Durval Júnior (PSB) comentou sobre a saúde do município. “Mesmo diante das dificuldades, o prefeito está fazendo um dos maiores complexos hospitalares para dar uma saúde de qualidade. Mas enquanto essa obra não fica pronta, não está existindo parceria. As bandeiras estão em guerra ainda e quem paga o preço é a população”.